Consultório sentimental
Consultório sentimental sobre o amor...

12 Setembro 2009

Caro Dr. Coração:

 

Sou uma mulher com trinta anos que se relacionou com um jovem nos seus vintes, tudo lindo no Verão, mas com interferências de uma amiga comum, supostamente confidente de ambas as partes, as coisas começaram a correr menos bem. Já tinhamos acordado ter uma relação solta sem grandes cobranças porque ele assustou-se um pouco. O problema é que está sempre a consultar a amiga para tomar decisões. Ela também passou a ser a minha confidente e apesar de ela dizer que ajuda, tenho as minhas dúvidas. Entretanto, tivemos juntos um sábado, fizemos amor e notei-o mais carinhoso, pois já não estávamos juntos há algum tempo. Ele acha que eu sou fantástica na cama e está muito mais solto sexualmente.

No entanto, passado uma semana, e depois de um jantar em que bebi, sai com essa tal amiga e fomos até um café onde ele também estava e eu perguntei-lhe se tinha gostado da noite e ele fez-se de caro, eu como estava um pouco alcolizada, dei-lhe um beijo no pescoço e ele foi-se embora. A verdade é que a noite acabou mal, porque a tal amiga comum foi para ao hospital por excesso de bebida. Ela mandou-me muitas mensagens, que ele só quer sexo, e insiste em achar que estou muito mal psicólogicamente. Eu já lhe fiz ver que não estou mal estou sim confusa e que estou um bocado farta das intromissões dela e preciso de espaço. E se ele só quer sexo, eu é que tenho de perceber isso. Dele não sei nada, não sei o que ela lhe diz, deixei de confiar nela.

E estou de facto confusa. Eu reconheço que sou uma excelente pessoa, independente, bonita e interessante, mas tenho tendência para amizades sufocantes. Gostaria mesmo de falar directamente com ele para perceber o que se passou, ou então fazer-lhe a seguinte proposta: não quero falar do se passou no sábado, estava alcolizada, fiz disparate, mas tenho uma proposta a fazer-te. Queres aventura, muito sexo e loucura à mistura? Eu também, mas isto tem de ser um segredo nosso, pois trata-se da nossa intimidade, sem intromissão de terceiros. Neste momento, é isso que eu quero...

                                                                      

Anónima, 30 anos
 

Cara Anónima:

 

Parece-me que tu estás muito confusa sobre o que tu realmente queres. E o facto de as coisas não estarem a correrem como tu gostarias, faz com que tu te sintas insegurança e desconfiada, inclusive de pessoas em quem tu confiavas. Mas se tu reflectires com calma, verás que talvez te estejas a precipitar e uma pessoa que esteja de fora tenha uma perspectiva mais lúcida e directa da situação. Por isso, a tua amiga é capaz de ver coisas que tu se calhar estás a ignorar por causa do que sentes pelo outro rapaz. Essa é uma situação perfeitamente normal quando os nossos sentimentos falam mais alto e muitas vezes não gostamos quando uma pessoa nos faz voltar à realidade, pelo que não queremos ouvir o que ela nos diz.

Tu é que tomas as tuas decisões, mas eu diria para parares um pouco e pensar com a cabeça e não com o coração sobre se o que a tua amiga te disse faz sentido e te queira proteger.  Mas cada um sabe da sua vida e decide o que fazer... o que não nos deve impedir de procurar a opinião e conselho de alguém que tenha uma perspectiva mais racional das coisas... Se tu queres falar com esse rapaz e dizer o que queres, estás no teu direito... Mas pensa só no que te disse antes de tomar qualquer decisão que possas arrepender no futuro.

 

                                                                             Dr. Coração

publicado por Dr. Coração às 13:07

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25
26

28
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
Enviar Carta

Para enviar uma carta clica no botão seguinte:

 

Enviar carta

 

 

Ou envia para:

drcoracao@drcoracao.com

blogs SAPO