Consultório sentimental
Consultório sentimental sobre o amor...

18 Janeiro 2009

 

Caro Dr. Coração:

Namorei há 3 anos com um rapaz e não resultou. Ele deixou-me após 1 ano maravilhoso de relação, assim que foi estudar para o estrangeiro.Independentemente das razões dele para querer terminar a relação, sofri muito e fui incapaz de me "curar" por dentro durante os dois anos seguintes, eu amava-o verdadeiramente apesar de todas as dificuldades que tínhamos (quando namorávamos vivíamos em cidades diferentes com razoável distância, e ele não era propriamente o tipo de rapaz "com cabecinha" que uma mulher deseja, mas a verdade é que o amava, e a sua visão louca de viver a vida, de certa forma eu também compreendia, porque apesar de sempre ter mais objectivos e disciplina que ele, eu também era - e sou - um pouco assim.)
  Enfim, apesar de tudo, apesar das minhas próprias dúvidas e interrogações, e provavelmente devido à intensidade de momentos que tínhamos devido ao facto de vivermos em cidades diferentes e por isso cada momento ser tão intenso, com ele senti algo enorme. Ele foi também a minha primeira vez sexual, e ele era excelente a esse nível, além do romantismo, espontaneidade, sensibilidade e cumplicidade que tinha comigo.
Durante dois anos e tal fui incapaz de me ver com qualquer outro homem, até porque após ele acabar comigo é que me apercebi o quão importante era para mim a ideia de ser só de um homem para o resto da minha vida (e, ainda por cima, um homem que me satisfazia plenamente!)

Agora namoro já há uns meses com um homem maravilhoso, maduro, temos juntos uma excelente capacidade para o diálogo (coisa que com o outro era, muitas vezes, difícil, sobretudo se se tratasse de momentos meus de desabafo). Com este, posso abrir-me, ele tem imensa paciência, é uma pessoa muito lúcida e equilibrada, e pelas acções dele parece que me ama verdadeiramente.

Caro Dr.Coração, o meu problema é que o meu sentimento não é tão forte como era com o outro, baseia-se mais em carinho,atracção, amizade, poderei até arriscar, amor, mas...não sei, já não tem aquela intensidade, se passa uma semana sem nos vermos, tenho algumas saudades, mas nada de arrebatador, ou, nem consigo descrever. Ainda ontem ele me mimou imenso, fazer-me o jantar, ouvir-me interessadamente, partilhar o íntimo dele comigo, enfim, ele pode fazer "o diabo a quatro" e, dentro de mim, o sentimento parece que é algo semi-quente, percebe? Ele, para mim, é um sim, se eu pensar em tudo o que ele é (1000 vezes mais virtuoso de personalidade que o outro), e sobretudo, para comigo, aproxima-se daquilo que seria "perfeito", mas dentro de mim...é um assim-assim. Como deve imaginar, isto angustia-me muito, pois ele parece-me ser o homem certo para eu partilhar a minha vida.
Não é por não ter resolvido a história com o outro, porque mais tarde acabei por resolvê-la dentro de mim, embora ainda sinta indignação. Já sei daquela história "não há amor como o primeiro", mas, bolas, será que nunca mais me será possível sentir plenitude total com alguém?
Este rapaz com quem agora namoro merece estabilidade da minha parte.
O que é que será que ainda tenho que "curar" ou transformar dentro de mim, ou será que o problema é este rapaz ainda não ser o que eu amo?

                                                                  Sara, 27 anos

Cara Sara:
Tu estás muito insegura acerca da tua relação, pois sentes que aquilo que sentes pelo teu actual namorada é diferente do que sentias pelo teu ex. Isso é uma situação perfeitamente normal, pois cmo tu própria o dizes, tu passaste por um grande turbilhão emocional com o teu ex, pois foi o teu primeiro verdadeiro amor. Ainda por cima, foi a pessoa com que tu perdeste a tua virgindade. Porém, essa relação já faz parte do teu passado. E tu tens de ter consciência dessa situação.
Tu tens de concentrar-te no teu futuro. E parece-me que encontraste a pessoa certa com quem construir um novo caminho. Tu também estás mais madura e a emoção que tanto tu sentias no passado transformou-se em intimidade e carinho. As pessoas mudam com o tempo e tu não podes continuar a viver no passado. Não percas tempo demais a pensar no que sentes por ele. Se tu ouvires o teu coração, tu aperceberás de que não precisas de encontrar a tua alma gémea, pois ela já está ao teu lado. Não deixes que a tua insegurança te faça perder esta oportunidade que surgiu para encontrares a felicidade.
Espero que te tenha ajudado.
                                                            Dr. Coração
publicado por Dr. Coração às 23:28
tags: ,

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
Enviar Carta

Para enviar uma carta clica no botão seguinte:

 

Enviar carta

 

 

Ou envia para:

drcoracao@drcoracao.com

blogs SAPO